A Economia Laranja

Para estimular o debate sobre o papel da criatividade no desenvolvimento econômico e social, o Banco Interamericano de Desenvolvimento disponibilizou em seu site o livro “Economía Naranja: una oportunidad infinita”, desenvolvido pelos funcionários do BID Felipe Buitrago e Ivan Duque.

O texto, criativo e inovador, se apóia em estudos e bases de dados internacionais. Entre as fontes importantes estão a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), a empresa de consultoria Oxford Economics e a Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Por meio de quadros, infográficos, páginas dobráveis ​​e códigos QR (com links para documentos e vídeos), o livro apresenta uma proposta institucional, formula conceitos e assinala ferramentas-chave para a compreensão da importância da economia cultural e criativa. Além disso, oferece ao leitor uma experiência interativa única.

O documento apresenta dados inusitados, como por exemplo: se a Economia Laranja fosse um país, seria a quarta maior economia do mundo, ocuparia o nono lugar como exportador de bens e serviços e representaria a quarta maior força de trabalho do planeta.

John Howkins, um dos autores mais importantes do mundo na área, diz que o documento é “uma análise muito original e perspicaz da criatividade e da inovação. Seu ponto de partida é uma profunda compreensão da economia criativa, mas sua maior conquista é a imaginação e a habilidade com que descreve como ela se relaciona com todo o resto.”

 

< acesse a publicação >

 

icone_d-04

< La economia naranja >